Jornadas Europeias do Património (Alijó)

24-09-2013 12:38

O gosto de Torga pela Arqueologia deve-se, entre outras razões, à presença de numerosos vestígios pré-históricos exumados no “tão nosso” nordeste transmontano.

No dia 21 de Setembro de 2013, o Município de Alijó comemorou ativamente as Jornadas Europeias do Património, sob o tema "Património/Lugares". A visita propriamente dita começou bem cedo e estendeu-se manhã adentro…

O primeiro arqueossítio deslindado no “reino maravilhoso” de Miguel Torga foi o Castro do Pópulo, também este repleto de histórias e estórias que lhe estão associadas. De seguida todos nós avançamos em direção ao Monumento Megalítico da Anta da Fonte Coberta e, ao mesmo tempo, recuamos no tempo, mais especificamente para o período do Neolítico. Esta anta, rica em pormenores deliciosos, encantou quem não a via há muito e surpreendeu outros tantos pela sua monumentalidade e estado de preservação exemplar.

Por esta altura já a “barriga dava horas” mas ainda houve tempo para apreciar a paisagem e fazer uma boa caminhada até ao Santuário Rupestre das Gravuras da Botelhinha, situado na freguesia de Pegarinhos. Chegados ao local, a surpresa dominava tão afamados visitantes, alguns dos quais permaneceram imóveis apreciando as gravuras e bebendo a paisagem infinita de um Douro Superior.

“Onde pressinto vestígio pré-histórico, aí estou eu rente, a devanear, rendido e agradecido a um mutismo que, além do mais, é uma homenagem antecipada à nossa imaginação”

Miguel Torga, Diário XIII.

(in http://www.cm-alijo.pt/noticia/404)

Voltar